quinta-feira, 22 de março de 2018

É AMOR



É AMOR

Quando até as estrelas queimam, é amor.
Não desistir na primeira contrariedade, é amor.
Dar espaço ao outro, é amor.
Não cobrar ou exigir do outro, é amor.
Sentir necessidade de namorar a todo o instante, é amor.
Sentir desejo permanente, é amor.
Se a ausência provoca dor, é amor.
Se são inseparáveis, é amor.
Se depois do sexo se desejam ainda mais, é amor.
Sempre que há necessidade de dar a mão, é amor.
Quando o beijo remexe todo o corpo, é amor.
Quando o olhar substitui a voz, é amor.
Quando o silêncio diz tudo, é amor.
Quando não é amor, nada disto faz sentido!
Quando não é amor, tudo não passa de conversa lamechas!
Quando não é amor, tudo parece complicado!
Quando não é amor, nada parece possível.

Cândido Arouca
in “O Amor não pára p’ra jantar”
lido por Graça Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário