sábado, 3 de janeiro de 2015

É NATAL



É NATAL

Todos pensam
No que oferecer
Prendas, assim, é o nome
Até como matar a fome
Não falta quem apareça,
É Natal.

Palavras lindas; existem
Do governo; do país
Para consolo dos pobres
Que dele todos dias dobram,
Até ao nível da hipocrisia
Só porque existe o dia
É Natal.

Há sempre bons corações
Das autarquias; cabazes
E sempre muitos capazes
Como há, associações
Junto a hipermercados
E também por outros lados,
É Natal.

Há pena; dos sem-abrigo
Dão-lhes roupas, e coisas, mais
Vê-se, de tudo, as mesas cheias
De muitos terem ideias
De comida e doçuras
Tudo tem, num só mês,
Os outros são de amargura
Que são 11… sempre há esperança
De dizerem, outra vez
É… Natal.

José Oliveira Ribeiro

Sem comentários:

Enviar um comentário